Diabetes-tem-cura

Diabetes tem cura?

Diabetes-tem-cura

O Diabetes é uma doença que se espalha no Brasil e no mundo de maneira avassaladora.

A cada ano, milhares de brasileiros são diagnosticados com os tipos 1 e 2 de Diabetes mellitus.

Como cada vez mais pessoas desenvolvem esse problema, surge uma dúvida muita frequente. O Diabetes tem cura ou não?

Uma cura propriamente dita não existe para a doença, mas se a pessoa se cuidar bem, poderá conviver com o problema durante muitos anos, e até mesmo reverter consideravelmente o quadro.

No caso do Diabetes Tipo 2 é ainda mais fácil de reverter alguns efeitos, já que ele geralmente aparece em pessoas mais idosas com o tempo, devido aos maus hábitos de vida.

Uma boa alimentação regrada e exercícios físicos constantes podem melhorar e muito a situação. Em alguns casos, é possível reverter até 80% do quadro da doença.

Já no Tipo 1, dificilmente a pessoa consegue reduzir os efeitos da doença com a alimentação e exercícios, já que a doença se desenvolve desde cedo.

Como a pessoa não produz insulina, a única maneira de controlar a doença é através de medicamentos, que devem ser seguidos à risca.

O que os médicos recomendam é que a pessoa siga fielmente o tratamento, que em geral, deve ser seguido pelo resto da vida, já que uma cura ainda é desconhecida pela medicina.

Somente o Tipo 2 é reversível? E quanto a Pré-Diabetes?

Diabetes-tem-cura

Sim, somente o Tipo 2 é reversível. O Tipo 1 não é reversível e não tem cura. O Diabetes é uma doença autoimune. Isso significa que quando o pâncreas começa a tentar produzir o hormônio, as células de defesa do nosso organismo reconhecem a insulina como um invasor. A partir daí, elas atacam essas novas células hormonais e as destroem.

Por esse motivo os pacientes portadores de Diabetes Tipo 1 precisam constantemente fazer o uso de insulina artificial. Em alguns casos, os pacientes precisam até de mais de uma dose por dia.

No Tipo 2, a insulina não é degradada, ela simplesmente não funciona e acaba sobrando.

Já a Pré-Diabetes é um aviso ao organismo de que a doença pode ser originada. Nessa etapa, a pessoa fica com a glicose elevada no sangue, mas não a ponto de desenvolver a doença.

A porcentagem de brasileiros que possuem o Pré-Diabetes é bem alta. Cerca de 12% dos brasileiros são portadores da doença.

Contudo, é bem fácil de controlar essa etapa para que ela não se desenvolva em algo mais grave. Com um simples controle de glicemia, o paciente é capaz de reverter o quadro e não desenvolver a doença.

Mas o Diabetes não é o único problema que a Pré-Diabetes pode causar. Problemas relacionados ao coração também podem se desenvolver. Ela é um aviso de que a pessoa pode estar colocando em risco a própria saúde. Contudo, como ela é reversível, é só a pessoa começar a se cuidar mais a partir desse ponto. Se a pessoa reduzir em até 10% o peso, a chance de desenvolver Diabetes já cai em 50%!

Como tratar o Diabetes?

Se na sua família há algum histórico da doença, é bom que você redobre a atenção e passe a tratar isso com muito mais seriedade. Afinal, as chances de você desenvolver em um futuro são maiores, caso você não cuide da sua saúde.

Se você é portador do Tipo 2, ainda há tempo de reduzir bastante os efeitos da doença, começando por adotar hábitos de alimentação mais saudáveis e se exercitando.

É essencial que durante o período recomendado pelo seu médico você faça exames de sangue para saber como anda a taxa de glicose no seu sangue.

É importante que você comece o quanto antes a cortar o açúcar da alimentação. Quanto muito, consumir algum alimento diet, mas ainda assim somente com recomendação de um médico.

Recente descoberta da Unicamp salva visão de diabéticos

Diabetes-tem-cura

Um dos sintomas do Diabetes é a perda de visão gradativa, sendo que a pessoa pode até chegar a ficar cega.

Recentemente, um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) conseguiu desenvolver um tipo de colírio que impede que os diabéticos tenham a visão comprometida.

Essa pesquisa vem sendo feita há mais de 20 anos, mas somente agora ela foi concluída.

O excesso de açúcar no sangue gera alguns compostos tóxicos que podem comprometer o funcionamento de alguns órgãos.

Uma das partes do corpo que é comprometida é a retina do globo ocular, que devido às toxinas pode perder sua funcionalidade.

Esse tratamento recebe o nome de retinoplastia diabética, que pode ser feito de mais de uma maneira. A primeira é através da fotocoagulação com laser.

A segunda maneira é através do uso de injeções, e em terceiro caso e um pouco mais grave, com cirurgias.

Essa fantástica descoberta não vai somente impedir que diabéticos percam a visão, como ainda poderá solucionar outros problemas relacionados à visão.

Como a descoberta é recente, a fórmula ainda não é vendida no mercado. O medicamento ainda está passando por fase de testes com pessoas, e não há previsão de quando ela será lançada.

O motivo pelo qual ainda pode demorar é porque os pesquisadores da universidade precisam de uma parceria com alguma empresa de tecnologia que aceite investir fundos na pesquisa para que ela possa ser produzida em grande escala.

Os testes já foram feitos com ratos em laboratórios, e até o presente momento, nenhum animal sofreu qualquer tipo de dano ou apresentou efeitos adversos.

Com certeza, é um grande passo para a medicina. Talvez com o desempenho de nossos pesquisadores, em um futuro não muito distante seja descoberta a cura definitiva para a doença. Quem sabe?

Até lá, não deixe de cuidar de maneira redobrada da sua saúde. Comer bem e se exercitar é a melhor maneira de impedir que esse mal se desenvolva no seu organismo.

Se esse artigo foi útil para você, deixe seu comentário e compartilhe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *