obesidade-infantil-4

Obesidade infantil

Embora de temática recorrente, de forma mundial, a doença ainda causa dúvidas diversas em pais e familiares. A maneira inicial de trata-la é sem dúvida a informação. Confira abaixo 13 dias quentes sobre as verdades e “lendas” acerca do assunto.

obesidade-infantil-4

Meu filho e eu somos culpados pelo excesso de peso dele: Existem casos de quem acredite nessa firmação, porém isso não é verdade. Os motivos desse excesso de peso podem ser os mais diversos, como por exemplo:

– Algumas por razões genéticas;

– Outras vezes não são tomadas decisões acertadas sobre a escolha dos alimentos mais saudáveis ou o tamanho das porções que comemos por falta de orientação sobre o assunto.

O entendimento sobre o motivo da obesidade, com o auxílio pediátrico, é o melhor caminho para evita-la e trata-la.

 

Conseguirei uma solução rápida para o problema de obesidade do meu filho: Isso é absolutamente irreal, uma vez que a perda de peso, no geral, não é um caminho fácil a ser percorrido. Vale lembrar que ao falar-se de crianças, isso se torna um agravante, por razões típicas da idade. Não é um tratamento que demora dias, semanas ou meses. Existe um diferencial considerável entre tratar um adulto e tratar uma criança. E tenha extremo cuidado para não oferecer à criança tratamentos sem comprovação científica, como suplementos naturais e dietas da moda, que prometem resultados em pouco tempo. E novamente segue o conselho: consulte o pediatra. Ele é o mais capacitado para elaborar a estratégia de tratamento, baseada em evidências científicas, em parceria com nutricionistas e outros profissionais de saúde, tal como o professor de educação física.

 

Isso é fase; normal da idade. Ele irá emagrecer naturalmente quando crescer: Sim, e normal ganhar peso na infância. Faz parte do processo natural de crescimento. O problema estar em acreditar que os seus filhos tendem a perder peso à medida que forem se desenvolvendo. É uma ideia desprovida de verdade, porque a depender do estilo de vida da família, dos hábitos alimentares e do nível de atividade física que a criança tem ou não, ela poderá até mesmo engordar ainda mais. Um adolescente obeso tem grande risco de se tornar um adulto obeso.

 

Como somos de família com estrutura óssea grande, não há com oque se preocupar: Se após avaliação pediátrica for constatado um excesso de peso de fato, siga à risca as recomendações do médico. É muito mais provável que o excesso de peso do seu filho esteja associado com maus hábitos alimentares e sedentarismo. E saiba também que problemas hormonais podem causar excesso de peso, mas correspondem pela minoria de casos de obesidade infantil.

 

Quanto maior a estatura da criança, mais ela precisa comer: Esse é outro grande mito. Muitas famílias costumam servir porções maiores a crianças simplesmente por que são mais altas. O que se deve considerar é a avaliação do pediatra, que, além da consulta clínica, usa medidas como as curvas de percentis para índice de massa corporal (IMC) de crianças e adolescentes.

 

Obesidade infantil é um problema de genética, então não há o que fazer.
A obesidade, seja ela infantil ou não, como já foi mencionada, é causada por uma série de fatores. A herança genética, sem dúvidas, deixe algumas crianças mais predispostas ao ganho excessivo de peso, isso não quer dizer que ela está sentenciada a uma vida com excesso de peso. Toda obesidade tem solução. Essa solução é buscada junto a um médico e nutricionista.

 

A criança é obesa porque não foi amamentada ou não foi o suficiente.
Embora bebês que são amamentados tenham o peso menor do que bebês que não consomem o leite materno, não há evidências que provem a ligação entre a amamentação e a manutenção do peso saudável em crianças.

 

Bebês prematuros tendem a desenvolver obesidade infantil

Existe de fato uma ligação entre a obesidade infantil e o parto prematuro, porém o parto prematuro somente não é a causa direta da obesidade infantil.

 

Uma criança obesa perde peso mais rapidamente do que um adulto obeso.
A princípio sim. No entanto, cuidado ao prometer para uma criança que ela vai perder o peso rapidamente. Primeiro porque “rapidamente” significa coisas diferentes para diferentes pessoas e para uma criança pode ser ainda mais rápido do que o possível. Depois porque algumas crianças podem ter mais dificuldade de fazer uma dieta ou mesmo de perder o peso. A promessa da perda rápida pode frustrar pais e crianças e aí a autoestima e autoconfiança caem, prejudicando o processo. Além disso, lembre-se da dica número 02.

 

Tenho um filho obeso, já o outro não. O obeso está de dieta, mas como o outro não precisa, ele fica livre para comer o que quiser.
Crianças precisam ter uma alimentação saudável independentemente estar dentro, acima ou abaixo do peso. Deve haver limite e regra alimentar, independente de sofrer de obesidade, uma vez que se trata de educação alimentar válida para a vida em si. O seu filho que está no peso normal hoje pode desenvolver hábitos alimentares ruins e desenvolver a obesidade no futuro. A alimentação saudável deve ser regra para todos na família.

 

Minha filha está obesa porque está na pré-puberdade.
Sim, a chegada dos hormônios realmente altera o peso das meninas. No entanto a obesidade nunca é normal, independentemente da idade. Se sua filha está obesa, é necessário fazer uma avaliação para entender de onde está vindo o excesso de peso que pode ser, inclusive, por um desequilíbrio hormonal, que se detectado no início, terá um tratamento muito mais efetivo e rápido.

 

Uma dieta na infância pode comprometer o desenvolvimento físico e intelectual da criança.
Sim, pode, mas só se ela for feita sem a orientação de um especialista. Uma dieta feita com acompanhamento médico e por um nutricionista vai contribuir para o desenvolvimento físico e intelectual. O que levaria a esse comprometimento, seria uma dieta de baixo valor nutritivo, o que pode ser evitado se a criança frequenta consultas pediátricas e com nutricionista regularmente

 

A criança obesa pelo menos está bem nutrida.
Gordura não é sinônimo de nutrição, tanto para crianças quanto para adultos. O excesso de peso frequentemente vem pelo consumo de alimentos muito calóricos (doces, salgados, refrigerantes, sucos de caixa) e com poucos nutrientes. A criança obesa pode até estar sofrendo com a falta de alguma vitamina ou mineral. Excesso de peso não está para bem nutrido assim como magreza não está para o inverso.

Se esse artigo foi útil para você, deixe seu comentário e compartilhe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *