QUal-é -o-inimigo-nº-01-do-emagrecimento

Qual é o inimigo nº 1 do emagrecimento

QUal-é -o-inimigo-nº-01-do-emagrecimento

Tem coisa mais desagradável para quem está emagrecendo (e precisa de um up) e estaciona em certo ponto, até parecer que nada pode mudar isso? Pois é, o efeito platô costuma dar dor de cabeça mesmo. Mas hoje eu trago dicas para você sair dessa roubada. Vamos lá!

Durante os cinco primeiros dias de dieta caloricamente restrita, cerca de 70% da redução de medidas acontece devido à perda de liquido.

No inicio da dieta, é motivador ver os quilinhos extras sumindo, muitas vezes rapidinho. Com o passar do tempo, algumas pessoas começam a perceber certa estagnação; o regime parece não fazer mais efeito. Isso pode acontecer, ainda, com quem passa por uma reeducação alimentar.

É que o corpo reage, tenta se adaptar à dieta. Então, paramos de emagrecer.

Nosso organismo se acostuma à nova situação e passa a gastar menos calorias, desacelerando o metabolismo. É uma espécie de defesa.

Afinal, a natureza tem seus mecanismos de sobrevivência, de preservação da vida; e a ciência vai descobrindo os motivos de cada estratégia.

A progressiva perda de peso provoca redução das necessidades energéticas, já que o gasto de “combustível” diminui conforme o nosso peso corporal cai.

E é perfeitamente compreensível que, diante de baixa ingestão calórica e de líquidos, somada ao gasto de energia na malhação e ao jejum, nosso corpo ligue o sinal de alerta. Ou seja, passe a funcionar em estado econômico de reserva energética. Caso contrário, os processos vitais são ameaçados.

Com o efeito platô, a animação inicial diminui na hora que a pessoa sobe na balança. Mas calma, não desista! É possível reverter essa situação. Uma das táticas é mudar o estilo da dieta e, dessa forma, tentar enganar o organismo, além de praticar atividades físicas frequentemente.

Veja outras maneiras de evitar o temido efeito platô

 

  • Fracionar a alimentação para acelerar o metabolismo
  • Ingerir boa quantidade de líquidos
  • Manter uma alimentação saudável
  • Cuidar das emoções, ter a calma e não desanimar
  • Buscar sempre orientações de profissionais especializados
  • Ter foco e disciplina, e reafirmar seu comprometimento com seu novo estilo de vida
  • Sentir felicidade em ser saudável, e não apenas comemorar redução de medidas
  • Variar suas receitas, mudar o tempero
  • Procurar se mexer mais, aumentar a frequência na academia
  • Se possível, vá de bicicleta para o trabalho ou desça do ônibus duas paradas antes do destino
  • Faça mais atividades a pé no final de semana
  • Tenha um diário alimentar para registrar tudo que come, assim como as quantidades. Isso ajuda a avaliar cada caso e facilita a análise do efeito platô. Aplicativos para celular são superpráticos e podem ser grandes aliados nessa hora.
  • Ok, se você notou que o efeito platô aconteceu, uma das primeiras perguntas a fazer é se houve redução na dedicação à academia.
  • Porém, caso todas as hipóteses sejam testadas e não haja comprovação definitiva das causas da parada na perda de peso, outro fator pode estar por trás disso. É o set point.
  • De acordo com essa teoria, nosso organismo tem uma programação de mecanismos fisiológicos determinados geneticamente. Ela influencia nosso corpo a apresentar um certo peso, ou um set point.
  • Quando nos afastamos dessa marca, isto é, emagrecemos bastante – e em pouco tempo-, o organismo faz os ajustes necessários para voltar ao peso normal.
  • Não deixe o efeito platôprejudicar seu emagrecimento. Agora, você tem mais conteúdo para entender melhor como ele acontece, além do que fazer para revertê-lo.

Se esse artigo foi útil para você, deixe seu comentário e compartilhe.     

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *